27/09/2016


Fanfiction: Maddening Love
Categoria: Bangtan Boys
Gêneros:
Drama, Fluffy, Poesias, Romance, Shoujo, Yaoi
[Oneshot] [Vkook] [Yaoi] [Fluffy]

Sinopse:

"Quando eu disse que te teria

baby, eu falei sério.

Você é meu agora

Apenas meu.


O mundo dá voltas

Sim, eu sei muito bem disso

Quase o perdi

Não quero correr esse risco

Não novamente.

Agora eu te tenho

Tenho sim, baby

Pereceremos juntos

Imponentes

Para todo o sempre."


Uma estória com grandes pitadas de fofura, emoção e paixão. Não a construi para ser picante, nem exagerada, apenas para demonstrar como um ato fofo e singelo bem escrito vale tanto quanto o contato entre quatro paredes.

Observação: TODOS os direitos reservados. Obra produzida por "Luffa-Chan", caso a encontre em outro lugar sem esse pseudônimo, exija que este/a retire.
Juntos pela justiça, diga não ao plágio!


Juntos
Temos que permanecer juntos
Para todo o sempre
Eternamente juntosIgnore os pecados
Ignore as pessoas
Ignore as ignorâncias
Tudo o que importa, somos nós.

Perecer, você, eu
Nós pereceremos
Nos amando eternamente
O mais perfeito amor.

O amor sincero, honesto
Complexo e verdadeiro
O nosso amor
Somente nosso.

Jungkook simplesmente não conseguia ficar sem pensar em seu amado. Oh, desde que ele se declarou para com o amigo, sua vida não era mais a mesma. Este sequer conseguia pensar em outra coisa, tudo era ele, o mais bizarro e bobo do grupo, Kim Taehyung.

V, sempre espontâneo e gentil, completamente intimo de seus amigos e pouco se importava ou importou com os pensamentos dos demais. Quando seu colega querido declarou-se para si, este mal conteve seu coração.

Pensara que enfartaria ali mesmo por conta do ritmo descompassado de seu frágil coração. Oh, ele sempre sonhara com aquele momento, o tão consagrado momento em que teria seu amado apenas para si. Seria seu para todo o sempre, pouco lhe importava o resto.

Quando eu disse que te teria
baby, eu falei sério.
Você é meu agora
Apenas meu.

O mundo dá voltas
Sim, eu sei muito bem disso
Quase o perdi
Não quero correr esse risco
Não novamente.

Agora eu te tenho
Tenho sim, baby
Pereceremos juntos
Imponentes
Para todo o sempre.

Após o dia exaustivo, mais um dia de ensaios, estes sempre deveras cansativos, impiedosos como o calor gerado pelo sol em dias de verão. Hyung buscou por sua garrafa d'água, tomando todo o líquido que nela havia, pegou sua bolsa e seguiu ao vestiário para tomar uma ducha breve e fria, de sua preferencia.

Entretanto, ao chegar neste local, permaneceu perplexo e imóvel pela cena que acabara de presenciar. O seu, apenas seu Jeon estava muito próximo de Jin. Eles estavam a compartilhar segredos e informações pelo celular, contudo Jin mordera o lóbulo de Jungkook, o que fora a gota d'água.

V simplesmente colocou sua bolsa com força acima do banco em que eles estavam e seguiu até a ducha, esquecendo-se momentaneamente da cena prevista; seu amado possivelmente o traindo com outro, e, que propriamente também era vosso amigo e colega do grupo.

E, ainda pior, logo um dia depois de sua declaração. Aquilo tudo batucava a cabeça deste, iludindo-se com alguém que nunca o iria querer de outra forma senão como amigo, ou somente colega.

Aquele a qual já carregara nas costas gentilmente, e este também o carregara. Também é aquele que já o dera selinhos na bochecha, cartas fofas e sempre mensagens de texto via celular no meio da madrugada, até mesmo as inúmeras vezes em que partilharam a cama. Tudo era quão confuso para ele, um grande e terrível fardo.

-V! - Exclamou o Kook. - O que aconteceu? Você está zangado comigo?

Seus soquinhos leves na porta ficavam intensos, este parecia ser muito ingênuo a ponto de não se tocar do ciúme que Hyung sentia, algo psicótico demais para se processar de imediato.

Querido, você fere o meu coração
Não sou de ferro
Odeio sofrer
Principalmente por você.

Contudo, enquanto você estiver comigo
Eu sempre sofrerei
Me aceite, sou seu
Por favor, apenas entenda isso.

Ajude-me, me salve
Apenas não me torture mais
Meu coração não aguentará.

Jeon realmente não compreendia o que havia feito para seu amado, apenas se tocou quando Jin veio perguntar-lhe o que ocorrera com o V, este não soube responder apropriadamente. Ele por fim, decidiu esperar pela saída de Taehyung do banho, para que pudesse conversar com este de forma correta.

Já Hyung, este estava se contendo muito para que não se permitisse dominar o sentimento de ódio e fúria, precisava e iria manter a calma. Também havia a tão detestada soturnidade, o sentimento mais devastador que alguém pode querer sentir ou desejar. Afinal, todos odeiam a tristeza.

Por fim, ele abandonou a ducha e a desligou, pegou a toalha e secou parte de seu corpo desajeitadamente, enfim enrolando-a envolta do quadril e saindo do cubículo. Olhou pelos arredores em busca do amado; ninguém a vista. Prosseguiu sossegadamente até sua bolsa e trocando de roupa.

Kim, após se trocar deixara o local por completo, sem sequer olhar para trás, mau este sabia que seu amado Jeon estava ali afora do vestiário a sua espera. Este havia esperado pacientemente pela chegada de seu querido e desejado Taehyung, fitou-o com um olhar melancólico e incrédulo, tentando distinguir as feições do amigo.

-O que você quer, Jungkook? - Indagou Taehyung, expressando muito ódio em sua voz.

Jeon abaixou seus olhos, não conseguia sustentar os do Amigo, de forma alguma. Este se sentia mal sem saber ao certo o que havia feito, apenas não queria magoar o amado, de forma alguma. Kim Taehyung era seu tudo, seu sonho e tudo o que poderia querer no mundo, ele o amava e sabia muitíssimo bem disto.

-D-Desculpe-me, V, eu não queria magoa-lo... - Suplicou este, quase que em um murmuro sensível e calmo.

Taehyung arqueou as sobrancelhas e cruzou os braços, o fitando intensamente. Este sabia ser ciumento e detestava esbanjar tal sentimento, porém amava muito o menor, ele era tão fofo e amável que era impossível odiá-lo, mesmo por uma possível traição que tanto acreditava ter-se ocorrido.

-Você me traiu, Jeungkookie? Traíste minha confiança? - Indagou Hyung, imponentemente.

-Hem? Claro que não! - Exclamou o menor, confuso e indignado com vossa incredulidade. - Eu nunca o trairia, você és tudo para mim!

Após dizer-lhe tais palavras, o abraçou calorosamente, e, surpreendentemente fora correspondido após alguns segundos mínimos. O calor compartilhado pelo contato é fantástico, nem sei como pessoas recusam abraços, são incríveis. Afastaram-se desconfortavelmente, pois não queriam de forma alguma se separarem, precisavam e queriam permanecer juntos, para todo o sempre.

-Você fala sério? - Perguntou o maior. - Jungkook, você me ama?

O menor recuou e demorou um pouco para respondê-lo, suas bochechas queimavam como fogo, este enfim olhou o amado nos olhos, sustentando-os com intensidade.

-Sim, eu o amo, amo muito.

Taehyung não conteve as lágrimas, chorando de emoção, ele o tinha, teria Jungkook para todo o sempre, nada mais o importava ou importaria, apenas desejava ficar com este eternamente, juntos para todo o mais eterno e vivo sempre.

-Eu também o amo, quero-lhe comigo para sempre.

Puxou-o pelo pescoço e selou os lábios, em uma união inexplicavelmente única, a mistura de sentimentos homogêneos e heterogêneos se propagava completamente aos seus corpos e mentes, havia, enfim se tornado apenas um.

A realização da paixão que tanto aguardaram ansiosamente.

Agora juntos
Você e eu
Enfim, nós nos unimos
Tornando-se um só indivíduo.

Juntos, seremos únicos
Daremos o nosso melhor
Para sobrevivermos.